Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Governo confirma indicação de Adriano Pires para presidir a Petrobras

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O Ministério de Minas e Energia confirmou nesta segunda-feira (28) a indicação do economista Adriano Pires para o cargo de presidente da Petrobras. O atual presidente, general Joaquim Silva e Luna, já foi avisado pelo governo que não continuará no cargo, apesar de ainda ter um ano de mandato.

Como acionista controlador, o governo federal tem a prerrogativa de apresentar uma relação de indicados para o Conselho de Administração da empresa e o presidente tem que ser integrante do colegiado.

Além de Adriano, o MME também indicou Sonia Villalobos, Luiz Henrique Caroli, Ruy Schneider, Márcio Weber, Eduardo Karrer e Carlos Eduardo Brandão para o conselho, além do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, para presidir o colegiado.

Após o governo indicar os novos integrantes do Conselho de Administração, os acionistas precisam aprovar o nome sugerido para a presidência em votação durante Assembleia-Geral Extraordinária, marcada para 13 de abril.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Segundo o currículo apresentado pelo MME, Adriano José Pires Rodrigues é graduado em Economia, com doutorado em Economia Industrial pela Universidade de Paris XIII e mestrado em Planejamento Energético. Atualmente, é diretor-fundador do Centro Brasileiro de InfraEstrutura (CBIE). Já trabalhou como assessor do diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), além de ter exercido os cargos de superintendente de Abastecimento, de Importação e Exportação de Petróleo, seus Derivados e Gás Natural.

Silva e Luna

No início do mês, o SBT News noticiou que Bolsonaro estava irritado com Silva e Luna e que cogitava demiti-lo. As discordâncias entre o presidente e o general se dão, sobretudo, pela disparada do preço dos combustíveis. No fim de fevereiro, o presidente chegou a dizer que Silva e Luna deveria dar uma resposta sobre a alta dos valores.

Silva e Luna defende a atual política de paridade internacional — que faz com que os preços dos combustíveis acompanhem o valor internacional do barril do petróleo. Bolsonaro já fez reiteradas críticas a essa política e à Petrobras em razão da recente disparada de preços dos combustíveis.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Ex-diretor da Itaipu Binacional, Silva e Luna assumiu a presidência da Petrobras em abril do ano passado, no lugar do economista Roberto Castello Branco, para cumprir mandato de dois anos. Na ocasião, o general foi elogiado por Bolsonaro. No Planalto, há quem diga que, apesar da indicação ter sido feita pelo presidente, Silva e Luna está sendo considerado um adversário que joga contra o governo e estaria beneficiando uma eventual candidatura do ex-presidente Lula nas eleições de outubro.

Fonte: SBT News

Notícias relacionadas

Brasil

O agora ex-presidente da Petrobras, o petista Jean Paul Prates, divulgou um vídeo na tarde desta quarta-feira (15), em agradecimento pelos 68 dias em...

Brasil

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, na manhã desta quarta-feira (15), o encerramento antecipado do mandato do presidente Jean Paul Prates. Para o...

Política

O Ministério de Minas e Energia (MME) indicou a engenheira Magda Chambriard para exercer o cargo de presidente da Petrobras, em substituição a Jean...

Política

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, foi demitido do comando da estatal pelo presidente da Luís Inácio Lula da Silva nesta terça-feira (14)....

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO