Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Vale do Javari: Após atuação da DPU, Justiça Federal determina que União garanta a segurança de indígenas

Operação Ibama e Polícia Federal ma TI Vale do Javari destrói mais de 50 balsas de garimpo ilegal (Foto: Ibama/PF) 

A Defensoria Pública da União (DPU) conseguiu, nesta sexta-feira (25), decisão favorável em prol dos povos indígenas que vivem no Vale do Javari, no Amazonas, bem como dos agentes públicos que atuam na região. A Justiça Federal determinou que a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) fiscalizem todo o curso dos rios Ituí e Itacoaí, inclusive seus lagos.

As operações devem ser integradas entre a Funai, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Força Nacional e as Forças Armadas. Toda a estrutura necessária para que as fiscalizações ocorram devem ser providas.

A decisão veio depois de atuação da DPU, que pediu, na quarta-feira (23), a adoção de medidas para a proteção da vida e da integridade física dos povos indígenas e agentes públicos. O pedido da DPU foi motivado por uma carta aberta escrita pela Associação dos Kanamari do Vale do Javari (Akavaja), em 17 de novembro, na qual são relatadas novas e graves ameaças.

A solicitação, em caráter de urgência para evitar mais assassinatos, ameaças e violência na região, foi feita pelos defensores públicos federais Renan Vinicius Sotto Mayor e Francisco de Assis Nóbrega.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

A fotografia acima mostra um grupo de indígenas Korubo contatados em 2015 (Foto: CGIIRC/Funai)

Juíza concorda com a DPU

Na decisão, a juíza federal Jaiza Maria Fraxe, da 1ª Vara Federal Cível do Amazonas, concluiu que “a defesa do território nacional e da terra indígena Vale do Javari na fronteira do alto Solimões está na forma descrita pela DPU ao longo do processo”. Além disso, destacou que a presença de membros da Força Nacional e do Exército Brasileiro apenas pode ser justificada no local se esses “fizerem a efetiva fiscalização nas terras, floresta e rios”.

A magistrada pede ainda que o governador do Amazonas, Wilson Miranda, se manifeste no processo sobre a possibilidade da atuação conjunta com os órgãos federais, em especial por meio da Polícia Ambiental, que já teria atuado na região levando segurança em momentos críticos.

Atuações em Vale do Javari

Desde 2019, a DPU, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), atua contra a desestruturação da Funai e da falta de proteção aos povos indígenas na região do Vale do Javari, no Amazonas. As instituições já pediram que a União fosse condenada a pagar uma indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 50 milhões. O pedido de indenização, no entanto, ainda não foi julgado.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Confira a decisão aqui. 

Notícias relacionadas

Polícia

A 5ª Vara Federal em Campo Grande determinou que Adélio Bispo, autor da facada no então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, em 2018, retorne...

Polícia

A Justiça Federal decidiu manter a prisão do suspeito de auxiliar na fuga dos dois detentos, Deibson Cabral e Rogério da Silva, do Presídio...

Política

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), Alexandre Padilha, afirmou, nesta segunda-feira (16), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva “tem compromisso...

Cidades

O Hotel BRA, localizado na Via Costeira, pode estar perto de ser demolido definitivamente. A decisão da Justiça Federal no Rio Grande do Norte...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO