Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Teste da urna eletrônica do TSE inicia na próxima segunda-feira (27)

Foto: Reprodução

Falta uma semana para a 7ª edição do Teste Público de Segurança da Urna (TPS). Este ano, o evento acontece de 27 de novembro a 1º de dezembro, em uma sala localizada no 3º andar do edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF).

O Teste da Urna é uma das fases mais relevantes de desenvolvimento dos sistemas eleitorais, porque é por meio dele que são coletadas sugestões de melhorias apresentadas por especialistas em tecnologia de fora da Justiça Eleitoral.

Todos os eventos realizados desde 2009 – ano de estreia – até o momento trouxeram significativas contribuições para o sistema eleitoral brasileiro. Para relembrar os principais acontecimentos, o Portal do TSE publica a websérie #Esquenta Teste da Urna, que reunirá um total de seis reportagens ilustrativas que narram os destaques do TPS.

Teste da Urna 2023
Sabe aquela velha história de que a urna eletrônica não pode ser auditada? Pois é. O Teste da Urna está aí para comprovar que essa informação não é verdadeira. E tem mais: além de fazer uma avaliação completa da segurança do equipamento, investigadoras e investigadores podem inspecionar o código-fonte em duas ocasiões.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

A primeira fase de análise da codificação no Teste de 2023 já passou – foi entre os dias 9 e 20 de outubro – e serviu para que os participantes pudessem buscar elementos para subsidiar os planos de testes que serão executados durante o evento.

A segunda oportunidade será na semana do Teste da Urna. Isso mesmo: de 27 de novembro a 1º de dezembro, as pessoas inscritas também poderão consultar o conjunto de comandos a qualquer momento em computadores instalados no ambiente da testagem.

Aprimoramentos

Para barrar a ofensiva, a equipe de Tecnologia da Informação do TSE fortaleceu a proteção da chave do SIS, reduziu o conjunto de arquivos gerados pelo Gedai-UE e passou a usar, nas estações de trabalho da Justiça Eleitoral, o chip de segurança Trusted Platform Module (TPM), que fortaleceu os mecanismos de assinatura digital e criptografia no processo de preparo das urnas para as eleições.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

As duas evoluções impedem qualquer tentativa de a) controle indevido do aplicativo e b) geração de configurações manipuladas para o equipamento.

SBT Nordeste (JC)

Notícias relacionadas

Judiciário

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Flávio Dino,  negou, nesta quinta-feira (21), recurso de Jair Bolsonaro para anular a decisão que condenou o...

Política

A Justiça Eleitoral deu início, nesta segunda-feira (18), à Semana do Jovem Eleitor 2024, uma campanha nas redes sociais para incentivar pessoas de 16 a 18 anos a tirarem o título de eleitor e a...

Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inaugura, na tarde desta terça-feira (12), às 16h30, um núcleo destinado a combater a disseminação de notícias falsas e...

Tecnologia

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou por unanimidade uma resolução para regulamentar o uso da inteligência artificial durante as eleições municipais de outubro. A...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO