Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Esportes

Parapan: Brasil fatura mais 9 pódios e já soma 62 medalhas na natação

Foto: CPB

A natação paralímpica brasileira segue conquistando o maior número de medalhas no Parapan de Santiago (Chile). Nesta terça-feira (21) foram mais nove pódios: sete ouros, uma prata e um bronze. Desde o último sábado (18), primeiro dia de provas da modalidade, o Brasil já assegurou 62 medalhas (34 ouros, 15 pratas e 13 bronzes) O país segue na liderança do quadro de medalhas, seguido pelos Estados Unidos e Colômbia.

Leia mais notícias no portal Ponta Negra News

O catarinense Talisson Glock, de 28 anos, foi o primeiro a subir no topo do pódio hoje, ao vencer a prova dos na prova dos 400m livre da classe S6 (comprometimento físico-motor), quebrando o recorde até então do cubano Lorenzo Perez (5min14s45) na edição do Parapan em Toronto (Canadá), em 2015. O brasileiro completou a prova em 5min05s67, deixando para trás os mexicanos Juan Gutiérrez (5min23s70), medalha de prata, e  Jesus Gutiérrez ( 5min25s57) que ficou com o bronze. “Muito feliz, mais um ouro para o Brasil, obrigado pela torcida de todos”, disse  Glock,  que entrou no movimento paralímpico após perder a perna e o braço em um  atropelamento aos nove anos de idade.

Também teve dobradinha brasileira nos 200m medley da classe SM1 (atletas cegos) com ouro de  Wendell Belarmino (2min34s68) e bronze de José Perdigão (2min40s95). A prata ficou com o colombiano Brayan Triana (2min40s00). “Mais um pódio duplo para o Brasil, mais uma vez estou dividindo o pódio com o Perdigão. Uma prova bem legal, bem divertida de nadar. O medley é uma prova, querendo ou não, muito interessante. Feliz demais em ganhar mais uma medalha para o Brasil, muito contente com o resultado”,  comemorou  Belarmino,  de 25 anos, em depoimento à Confederação Paralímpica Brasileira (CPB).

A terça (21) também foi boa para Gabriel Araújo, que faturou sua segunda medalha de ouro nesta edição do Parapan. Gabrielzinho foi o melhor na prova dos 200m livre classe S2, com direito a recorde parapan-americano com o tempo de 4min05s05 – a marca anterior de 4min10s06 pertencia ao chileno Alberto Abarza (4min05s05), na edição do Peru (2019). O segundo lugar foi justamente do chileno Albarza (4min32s94) e o bronze ficou com peruano Rodrigo Santillan (4min32s94).

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

*Com informações da Agência Brasil

Notícias relacionadas

Cidades

O Brasil assinou um compromisso para aumentar a participação das mulheres no setor exportador. O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, assinou o documento em...

Saúde

O agravamento da dengue, popularmente conhecido como dengue hemorrágica, se caracteriza por uma queda acentuada de plaquetas, que são fragmentos celulares produzidos pela medula...

Cidades

Os supermercados brasileiros registraram uma nova queda no volume de estoque durante o mês de janeiro. Conforme os dados da Neogrid, empresa especializada em...

Cidades

A Caixa Econômica Federal libera mais uma rodada de pagamentos do Bolsa Família referente ao mês de fevereiro. Hoje, o recurso, no valor médio...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO