Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Esportes

Parapan: Brasil fatura mais 9 pódios e já soma 62 medalhas na natação

Foto: CPB

A natação paralímpica brasileira segue conquistando o maior número de medalhas no Parapan de Santiago (Chile). Nesta terça-feira (21) foram mais nove pódios: sete ouros, uma prata e um bronze. Desde o último sábado (18), primeiro dia de provas da modalidade, o Brasil já assegurou 62 medalhas (34 ouros, 15 pratas e 13 bronzes) O país segue na liderança do quadro de medalhas, seguido pelos Estados Unidos e Colômbia.

Leia mais notícias no portal Ponta Negra News

O catarinense Talisson Glock, de 28 anos, foi o primeiro a subir no topo do pódio hoje, ao vencer a prova dos na prova dos 400m livre da classe S6 (comprometimento físico-motor), quebrando o recorde até então do cubano Lorenzo Perez (5min14s45) na edição do Parapan em Toronto (Canadá), em 2015. O brasileiro completou a prova em 5min05s67, deixando para trás os mexicanos Juan Gutiérrez (5min23s70), medalha de prata, e  Jesus Gutiérrez ( 5min25s57) que ficou com o bronze. “Muito feliz, mais um ouro para o Brasil, obrigado pela torcida de todos”, disse  Glock,  que entrou no movimento paralímpico após perder a perna e o braço em um  atropelamento aos nove anos de idade.

Também teve dobradinha brasileira nos 200m medley da classe SM1 (atletas cegos) com ouro de  Wendell Belarmino (2min34s68) e bronze de José Perdigão (2min40s95). A prata ficou com o colombiano Brayan Triana (2min40s00). “Mais um pódio duplo para o Brasil, mais uma vez estou dividindo o pódio com o Perdigão. Uma prova bem legal, bem divertida de nadar. O medley é uma prova, querendo ou não, muito interessante. Feliz demais em ganhar mais uma medalha para o Brasil, muito contente com o resultado”,  comemorou  Belarmino,  de 25 anos, em depoimento à Confederação Paralímpica Brasileira (CPB).

A terça (21) também foi boa para Gabriel Araújo, que faturou sua segunda medalha de ouro nesta edição do Parapan. Gabrielzinho foi o melhor na prova dos 200m livre classe S2, com direito a recorde parapan-americano com o tempo de 4min05s05 – a marca anterior de 4min10s06 pertencia ao chileno Alberto Abarza (4min05s05), na edição do Peru (2019). O segundo lugar foi justamente do chileno Albarza (4min32s94) e o bronze ficou com peruano Rodrigo Santillan (4min32s94).

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

*Com informações da Agência Brasil

Notícias relacionadas

Cidades

A atividade do setor de serviços no Brasil apresentou recuo 0,9% na passagem de janeiro para fevereiro de 2024, segundo dados da Pesquisa Mensal...

Cidades

O projeto de lei (PL) que acaba com as saídas temporárias de presos em feriados e datas comemorativas foi sancionado pelo presidente Luiz Inácio...

Cidades

Esther Dweck, ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), afirmou que a partir de 25 de abril, os 2,144 milhões de...

Cidades

Um estudo brasileiro, realizado pela Unb (Universidade de Brasília) e publicado pela revista científica International Journal Mental Health and Addiction, aponta que o tratamento de usuários de crack com canabidiol apresenta melhores...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO