Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Advogada é vítima de racismo em loja da Zara no Rio de Janeiro

Foto: Reprodução/ Instagram @ingrydsouza.adv

“Se não gostam de pessoas pretas, agora frequentarei com grupo de amigas todas pretas, passearei pela loja e não comprarei nada, até que aprendam a nos tratar com respeito”. Ingryd de Souza, advogada, expôs nas redes sociais na segunda-feira (20) uma denúncia contra uma loja da Zara, no Barra Shopping, localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Leia também:
Tony Ramos recebe alta de CTI e está lúcido e estável, afirma hospital

Na publicação, a advogada conta que fazia compras com o marido na loja de roupas, no sábado (18). Na saída, ela foi abordada por uma funcionária, que estava ao lado do detector antifurto, e teve que retirar os itens da sacola para provar que não estava com nenhuma peça furtada.

O detector apitou e, segundo a gerente, ele foi acionado porque havia uma blusa de cetim na sacola de Ingryd. A advogada retornou para dentro da loja, mostrou a nota fiscal e as roupas compradas por ela. Não havia nenhuma blusa de cetim com Ingryd ou com o marido.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

O casal gravou toda a abordagem com o celular. A advogada, que é negra, ressalta que não havia nenhuma identificação eletrônica nas peças. Após ter as sacolas revistadas, ela foi liberada, e o detector não voltou a ser acionado.

Na segunda-feira, Ingryd registrou o boletim de ocorrência contra a loja pela prática reiterada que tem de racismo.

“Não por mim, mas por todas as pessoas que passam pelo mesmo, pela minha filha que daqui a pouco passará a frequentar, para que a sociedade aprenda que nós, pessoas pretas, podemos e vamos frequentar qualquer lugar! Não penso que devemos deixar de frequentar a loja, pois esse me parece o objetivo da mesma: deixar claro que pessoas pretas não são bem-vindas, que a loja não feita para elas. Então, diante disso, me farei mais presente que nunca na loja. Se não gostam de pessoas pretas, agora frequentarei com grupo de amigas TODAS PRETAS, passearei pela loja e não comprarei nada, até que aprendam a nos tratar com respeito. Se indenização não para a discriminação de vocês, terão que aprender a lidar com a nossa presença com muito RESPEITO!”, postou a advogada no Instagram.

Veja a publicação

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Notícias relacionadas

Brasil

O padre Ricardo Pinheiro da Silva Schueller foi afastado temporariamente nesta quarta-feira (29) de suas funções na Paróquia de São Sebastião, no município de...

Brasil

Uma mulher de 55 anos denunciou ter sido vítima de estupro coletivo, na noite do sábado (18), quando se deslocava para um show de...

Brasil

Um idoso foi preso por ameaçar uma testemunha de um processo movido contra ele por abuso sexual contra os próprios netos de 2 e...

Esportes

A FIFA divulgou nesta quinta-feira (16) uma série de medidas esportivas destinadas a combater crimes racistas no futebol. A organização exigirá que todas as...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO