Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Caso “Tio Paulo”: MPRJ denuncia sobrinha por tentativa de estelionato e vilipêndio de cadáver

Foto: Reprodução

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou Érika Souza Vieira Nunes, mulher que levou o tio Paulo Roberto Braga, já morto, para assinar um empréstimo, por tentativa de estelionato e vilipêndio de cadáver.

A Polícia Civil investiga Érika por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Ela também responderá por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver.

Para o delegado Fábio Luiz da Silva Souza, a atitude da mulher configura “uma gritante omissão de socorro”.

Relembre o caso
O caso aconteceu no dia 16 de março, em Bangu, no Rio de Janeiro. Na data, Érika levou o tio Paulo, de cadeira de rodas, para assinar um empréstimo de R$ 17 mil em um banco. Inicialmente, ela alegou que era sobrinha do idoso e que ele estava “apenas doente”.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Desconfiados, funcionários acionaram a polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao analisar o corpo, a equipe médica constatou que o idoso, de 68 anos, estava morto há pelo menos duas horas. Tudo foi filmado por funcionários da agência bancária, que compartilharam o vídeo com os veículos de imprensa.

“Tio Paulo”: suspeita diz que homem levado morto para tentativa de empréstimo vivia em garagem
Érika foi presa em flagrante e transferida para o presídio de Bangu. Um dia depois, ela passou por audiência de custódia, onde teve a prisão preventiva decretada.

O caso gerou repercussão nacional e internacional. Uma investigação foi aberta, uma vez que Érika afirmou que Paulo chegou vivo ao banco. Na conclusão do relatório de inquérito, no entanto, a polícia afirma que, pelas imagens, “fica claro que Paulo já era cadáver quando Érika o levou à agência e, principalmente, que ela sabia de tal fato”.

“Logo antes de entrar ela o segura pelo pescoço para que fique com a cabeça erguida, simulando uma pessoa viva. Dentro da agência ela continua com tal simulação enquanto aguarda atendimento, pois permanece segurando seu pescoço e quando ela solta, a cabeça “despenca” para trás, o que é impossível acontecer com uma pessoa viva, voltando ela a segurar novamente e fingir que conversa com ele”, diz o relatório.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Notícias relacionadas

Brasil

“Se não gostam de pessoas pretas, agora frequentarei com grupo de amigas todas pretas, passearei pela loja e não comprarei nada, até que aprendam...

Brasil

Uma mulher de 55 anos denunciou ter sido vítima de estupro coletivo, na noite do sábado (18), quando se deslocava para um show de...

Brasil

Uma idosa de 60 anos morreu, após um mal súbito, na mesma agência bancária que ficou famosa pelo caso do “Tio Paulo”, um idoso...

Polícia

O cacique Luiz Katu, do Povo Potiguara Katu, localizado entre os municípios de Goianinha e Canguaretama, utilizou as redes sociais para expor as intimidações...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO