Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Saúde

Ozempic pode reduzir complicações de doença renal crônica e diabetes, diz estudo

Foto: Freepik

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Washington, revelou que o Ozempic, conhecido por ajudar no controle de obesidades e diabetes tipo-2, também pode ter outros benefícios. Os pesquisadores descobriram que a semaglutida, príncipio ativo do medicamento, teve um impacto significativo na redução de complicações renais, problemas cardíacos e morte em pessoas com diabetes tipo 2 e doença renal crônica. Os resultados foram publicados nesta sexta-feira (24) no The New England Journal of Medicine.

Leia também:
IBGE: quase 94% da população brasileira se vacinou contra covid-19

A pesquisa contou com a participação de 3.533 participantes, que foram acompanhados por cerca de três anos e meio, e revelou que o risco morrer de problemas cardiovasculares, indicação de diálise, transplante de rim foi 24% menor nos pacientes que receberam injeção de semaglutida semanalmente, em comparação com aqueles que injetaram placebo.

O estudo foi financiado pela própria fabricante do Ozempic, Novo Nordisk. O vice-presidente executivo de desenvolvimento da farmacêutica, Martin Holst Lange, disse que a empresa pedirá à FDA (Food Drug Administration – a “Anvisa dos EUA”) para atualizar o rótulo do Ozempic e dizer que o medicamento também pode ser usado para reduzir a progressão da doença renal crônica ou complicações em pessoas com diabetes tipo 2.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Uso de Ozempic requer cuidado

De acordo com o endocrinologista Paulo Rosenbaun, do Hospital Albert Einstein, o uso prolongado do Ozempic ou similares pode trazer efeitos colaterais significativos, daí a necessidade de acompanhamento especializado. “Os indivíduos mais idosos, por exemplo, podem apresentar osteoporose associada à perda de peso”, diz. Na maior parte dos casos, os efeitos colaterais estão ligados ao trato intestinal.

O médico afirma, porém, que o uso não deve ser descontinuado em caso de efeitos colaterais. Cabe ao especialista apresentar soluções e alternativas no decorrer do tratamento.

Segundo Fabio Moura, diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), esse medicamento foi feito para ter uma utilização prolongada – mas isso reforça a necessidade de indicação e acompanhamento médicos adequados.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Como age o Ozempic?

A semaglutida age diretamente cérebro, aumentando a sensação de saciedade e diminuindo a fome, fazendo com que a pessoa emagreça. Além disso, a droga age sob o pâncreas, melhorando o controle do diabetes. Também melhora o índice de colesterol, reduz a pressão arterial e a gordura do fígado, segundo Rosenbaun.

Com informações do SBT News

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Notícias relacionadas

Brasil

Um estudo do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), realizado entre 2010 e 2022, revelou que adultos entre 35 e 54 anos...

Educação

A maneira como os fãs são impactados pelas celebridades, seja como ícones culturais, fontes de inspiração ou tópicos de conversas cotidianas, está sendo pesquisada...

Política

O Instituto Consult divulgou, nesta sexta-feira (19), a pesquisa contratada pelo Sistema Ponta Negra sobre o cenário da disputa eleitoral para a Prefeitura de...

Cidades

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Federal Fluminense (UFF) desenvolveu um método para detecção de notícias falsas, as chamadas fake news, nas redes sociais, com o...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO