Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Cidades

Draga que faria processo da Engorda de Ponta Negra deixa Porto de Natal

Foto: Reprodução/Instagram @thiagopmesquita

A Draga que faria o processo da Engorda de Ponta Negra deixou o Porto de Natal por volta das 7h15 da manhã deste domingo (7). O secretário municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Thiago Mesquita, explicou que foi dada entrada na documentação para o processo de Licença de Instalação e Operação há mais de um mês, diante da imprevisibilidade na emissão do documento, o equipamento deixou a capital potiguar.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Leia também:
Forte dos Reis Magos é fechado neste domingo (7)

A empresa vencedora da Licitação, a DTA-AJM Engenharia, empresa que já realizou seis Engordas no Brasil, incluindo a mais famosa do país, em Balneário Camboriú, localizado em Santa Catarina. Segundo Mesquita, ela também apresentou o Projeto Executivo ao IDEMA.

“A empresa vencedora da Licitação, a DTA Engenharia, empresa que já realizou 6 Engordas no Brasil, nos declarou que nunca tinha visto algo tão desproporcional e tão descabido num processo de licenciamento ambiental”, destacou o secretário.

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema/RN) afirma que, das 52 condições emitidas na assinatura da licença prévia em julho de 2024, 19 delas ainda não foram esclarecidas pela Prefeitura.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

No entanto, o secretário destaca que desconhece quais serão esses itens. “O município tem o direito e eles têm a obrigação de notificar o município oficialmente dizendo, olha, esse item aqui, aqui, aqui, quais são esses itens?”, questiona Mesquita. “A gente não sabe nem se realmente são itens indispensáveis mesmo ou se é simplesmente uma tentativa de justificar, até agora, a falta de liberação da licença”, afirma.

“A não realização da obra traz muito mais prejuízos, inclusive incalculáveis, do ponto de vista ambiental, do que a sua realização por ser uma obra simples, sem muita complexidade”, detalha.

O secretário esclarece ainda que foram apresentados todos os impactos ambientais positivos e negativos. “Inclusive, os positivos muito maiores do que os negativos, do ponto de vista ambiental, porque esse processo, ele é indispensável para recuperar a praia de Ponta Negra, do ponto de vista ambiental, quer dizer, o impacto, ele é positivo, ele é predominantemente positivo, apresentamos, avaliamos os impactos, qualificamos os impactos, apresentamos as medidas mitigadoras para diminuir o impacto, os programas de controle e monitoramento ambiental para dar toda a segurança ao processo”, pontua.

Agora, ainda de acordo com Mesquita, o município de Natal deverá se reunir com as secretarias de Meio Ambiente Urbanismo e com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra), além da Procadoria Geral do município, para buscar alternativas que possam ir além da questão administrativa do licenciamento.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

As obras consistem em drenagem e aterro hidráulico para preenchimento artificial da praia de Ponta Negra — engorda da praia de Ponta Negra, e também os serviços de complementação do calçadão da orla da praia de Ponta Negra, interligando-o com o calçadão da Via Costeira.

Notícias relacionadas

Cidades

  Em decisão liminar, a justiça determinou que o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema/RN) deve conceder a Licença de Instalação e...

Cidades

A avenida Nevaldo Rocha passará por serviços de manutenção e aplicação de asfalto ao longo dos próximos dias. O trabalho é conduzido pela Prefeitura...

Cidades

Iniciadas em maio, as obras de recuperação da RN 177, no trecho compreendido entre os municípios de Pau dos Ferros e São Miguel, no...

Cidades

Enquanto segue o impasse para as obras da engorda da praia de Ponta Negra, pescadores e ambulantes seguem inseguros sem saber como será o...

Publicidade

Copyright © 2022 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO