Conecte com a gente

Olá, o que você está procurando?

Brasil

Combustíveis: votação do projeto que limita imposto está marcada para esta segunda

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A votação do projeto que limita o ICMS que incide sobre os combustíveis está marcada para esta 2ª feira (13.jun) no plenário do Senado. O relator do Projeto de Lei (PLP) 18/22, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), apresentou seu parecer sobre o texto na última 5ª feira (9.jun) e, agora, os senadores precisam decidir se dão aval ou não à proposta que busca reduzir os preços para o consumidor final. Os parlamentares têm até meio-dia desta 2ª feira para apresentar emendas, que são as sugestões de mudanças.

Além do projeto, os parlamentares também terão que analisar duas Propostas de Emenda à Constituição (PECs) sobre o assunto. Uma que irá permitir que a União possa compensar os estados com um auxílio financeiro de R$ 29,6 bilhões e outra que trata da competitividade dos biocombustíveis. Bezerra disse que estava otimista diante da possibilidade de que as PECs fossem votadas também na 2ª feira, mas ainda não há confirmação da data da apreciação.

O senador decidiu manter a estrutura central do PLP 18, aprovada pela Câmara. Com isso, combustíveis, energia, transportes e telecomunicações são considerados serviços essenciais para aplicação da limitação da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre estes setores. O teto será 17%.

Os estados e municípios, porém, foram contra a proposta porque apontaram uma estimativa de perda bilionária com a arrecadação do ICMS. O tributo é recolhido pelos governos estaduais e parte é repassada às prefeituras. Foram iniciadas, portanto, as negociações para que os entes federados pudessem ser compensados pela União.

Anúncio. Rolar para continuar lendo.

Uma medida de compensação foi incluída ainda quando o PLP tramitou na Câmara e foi mantida pelo senador Fernando Bezerra. O projeto prevê que os governos estaduais serão compensados a partir do abatimento da dívida que os estados têm com a União, caso ocorra uma queda de arrecadação superior a 5% correspondente aos produtos e serviços que serão impactados pelas novas medidas.

No entanto, nem todos os estados estão nesta situação. Por isso, Bezerra fez uma alteração para atender a estas localidades para possibilitar que estes governos sejam ressarcidos com recursos da parte destinada à União da CFEM, a Compensação Financeira pela Exploração Mineral.

Fonte: SBT News

Anúncio. Rolar para continuar lendo.
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você já deixou de comprar algum produto por causa do aumento no preço?

Notícias relacionadas

Política

A menos de 100 dias para as eleições, o Planalto está preocupado com a abstenção eleitoral e como o não comparecimento prejudicará a tentativa...

Economia

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quinta-feira (23), o projeto de Lei, aprovado no Congresso, que limita a cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação...

Economia

Mesmo diante dos rumores de que representantes do Governo Federal haviam pedido à diretoria da Petrobras para que novo reajuste de combustíveis (gasolina e...

Economia

A proposta que define um teto de até 17% sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), aprovada no Senado na segunda-feira...

Publicidade

Copyright © 2021 TV Ponta Negra.
Desenvolvido por Pixel Project.

X
AO VIVO